Tem uma frase muito mais comum do que imaginamos que parece percorrer gerações e todas as classes sociais quando se trata de pais e filhos: “onde eu errei?”

Certamente, as respostas não são nem simples, fáceis, e as vezes nada agradáveis. Da mesma forma, a pergunta não é a resposta para os problemas, nem servem para revelar que, os desencontros e desacertos dos filhos está apenas relacionado a erros dos pais. Se a logica fosse real, todos os acertos seriam reproduzidos no comportamento deles. O que a gente sabe que não acontece!

O que nos resta então?

O sábio Salomão nos deixou algumas reflexões que, aplicadas, transformam-se em vida na nossa casa. Ele escreve que, para se conhecer a sabedoria e a instrução e entender as palavras da prudência é necessário ser sábio. Pois ele, “…o sábio, ouvirá e crescerá em conhecimento, e aquele que é entendido, adquirirá bons conselhos” (Prov. 1.5).

Na mente do sábio Salomão, ser sábio é muito mais que adquirir conhecimentos científicos ou acadêmicos. A sabedoria está intimamente relacionada com aquele jeito legal de viver, com uma maneira adequada de se portar, com oportunidades aproveitadas e caminhos corrigidos. O Sábio, não nasce, ele vai se tornando dia a dia, até que, entende a vida e busca viver da melhor forma possível.

Neste processo de crescer e aprender, é fundamental que, pais e filhos, cada um a seu tempo em suas responsabilidades, cumpram seu papel.

Cabe aos pais entender que, seus filhos tem capacidades espirituais, que precisam de treinamento. Não apenas escola ou corpo, a alma carece de habilidades. Desprezar ou negligenciar, é entregar nossos filhos aos cuidados de estranhos, alguns até inimigos da família. O resultado pode ser um corpo forte, em uma espiritualidade fraca. A soma dessa equação é problemática. Aquela ideia de que meu filho vai escolher no futuro pode ser um problema se você e eu não ofertarmos um caminho. E, se não temos, precisamos ser sábios e buscarmos!

Cabe aos filhos, na medida de suas habilidades e capacidades, entender que pais não se resumem a casa, comida e grana. A alegria da paternidade esta intimamente ligada ao sucesso e bem estar dos filhos.

Esta equação nem sempre tem sido construída de forma adequada, por isso, alguns problemas são mais evidentes.

Cabe aqui uma palavra de incentivo, aos pais e filhos.

Aos que já caminharam um pouco mais, os pais, precisamos de sabedoria para também crescer. Crescer no que não sabemos. Buscar o que não recebemos. Aprender sobre o que ainda não vivemos. Nossos filhos não chegam com um guia de comportamento o um manual de instrução: se desejamos que sejam sábios em suas escolhas, um bom começo é também sermos em nossas!

Se você é filho, e todos somos, é preciso entender que nossas ações influenciam, e em alguns casos, determinam o humor de nossos pais. Sendo assim, não se trata apenas da culpa de onde eles erraram, mas também da culpa de que não aprendemos e nem buscamos conhecimento em fontes seguras. Nesse caso, melhor é que sejamos sábios, ouvindo e aprendendo!

Sempre há esperança. Salomão em seus textos nos desafia a não nos contentarmos com pouca informação, ou comportamento inadequados como sendo uma realidade imutável.

Fomos criados, seres de natureza espiritual, com a possibilidade de sermos sábios. Se o seremos como pais ou filhos, a história é diferente. O fato é que, ser sábio é sempre um bom caminho.

E ai, pronto para ouvir e aprender?

Parceiros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *