O transtorno por uso de substancias (TUS) afeta toda a família como um todo e cada membro individualmente. As famílias ficam ligadas ao humor e às ações de seus entes queridos e aprendem a manter a paz por meio de comportamentos facilitadores, resultando em co dependência.

A codependência é conhecida como ‘dependência de relacionamento’. Afeta a capacidade de uma pessoa de ter um relacionamento saudável e mutuamente satisfatório. As pessoas que são co dependentes costumam formar ou manter relacionamentos unilaterais, emocionalmente destrutivos e, às vezes, abusivos.

O TUS e a codependência se espelham porque os 8 sintomas essenciais são os mesmos.

I. Preocupação

Enquanto a pessoa que tem TUS foca de forma obsessiva em sua droga de escolha, os membros da família se tornam incapazes de se concentrar em outros relacionamentos, apresentando pensamentos intrusivos ( tendência ao controle) além de pensamentos obsessivos sobre a pessoa com TUS

2. Tolerância Aumentada

Enquanto a pessoa com TUS precisa de cada vez mais substância para que obtenha o mesmo efeito, os membros da família se tornam tolerantes com o comportamento doentio, manipulador, e negligente da pessoa com TUS.

3. Perda de controle

Enquanto a pessoa com TUS perde o controle de seu comportamento quando faz uso de substância, os membros da família perdem o controle de seu comportamento ao se envolver com uma pessoa com TUS

4. Desejo

Enquanto o maior desejo da pessoa com TUS é voltar sempre a sentir o prazer que a substância lhe promove, o familiar tem um desejo na mesma proporção de controlar a pessoa com TUS

5. Comportamento Compulsivo

Enquanto a pessoa com TUS tem uma obsessão por se envolver em rituais e comportamentos de dependência repetidamente, o familiar apresenta comportamento obsessivo/ compulsivo de controlar, resgatar e habilitar a pessoa com TUS

6. Tolerância diminuída (estágio posterior)

Nesse estágio, a pessoa com TUS já não consegue consumir como antes, uma vez que apresenta consequências negativas cada vez que usa, e o familiar já não está mais em negação, porém apresenta problemas de fundo emocional

7. Problemas médicos / físicos

Com o decorrer do tempo, a pessoa com TUS começa a apresentar aumento dos problemas físicos; perda de peso, lesões podem se tornar mais frequentes, higiene dental deficiente, fica mais propensa a infecções, pulmões, coração e fígado são afetados.

Já o familiar começa a apresentar problemas de saúde relacionados ao estresse, ficando menos apto a priorizar hábitos saudáveis devido ao foco no dependente químico. Experimenta ansiedade, insônia, pressão alta, depressão, ganho ou perda de peso e isolamento.

8. Negação e ilusão

Pessoa com TUS costuma : racionalizar, minimizar, culpar, esgueirar-se, mentir, esconder, guardar segredos, isolar-se, apresentar memoria eufórica (relembrar o primeiro barato).

O Familiar costuma – Racionalizar, minimizar, culpar, esgueirar-se, mentir, esconder, guardar segredos, isolar-se, apresentar memória eufórica (relembrar quando os tempos eram bons com o viciado).

Com esse paralelo queremos sugerir que assim como a pessoa que tem TUS necessita de tratamento e o suporte de grupos de apoio, assim também seus familiares que ao desenvolverem a codependência se tornam doentes e necessitam de tratamentos e o suporte de grupos de apoio.

Essa é a maneira de se ter uma vida saudável e se perceber que tanto para a pessoa com TUS quanto seus familiares a Recuperação existe e é real.

texto traduzido e adaptado do original – “Addiction is a Family Disease” de Lorelie Rozzano

Parceiros

4 comentários em “Os 8 sintomas que nos mostram que o Transtorno por Uso de Substância é considerado uma doença familiar”

  1. Avatar

    Olá, tenho 60anos, 20anos em abstinência sempre questionei a fala “DROGAS DAR PRAZER”

    Ou não sei o que é prazer ou prazer é uma procaria!

    Prazer que no final dar medo ao invés de satisfação, esse prazer que vocês falam traz medo, pânico, paranóia,

    Se você puder me defina prazer

    Gratidão

    Ivanildo José

  2. Avatar

    A impressão que me dar é mais fácil falar drogas dar prazer, do que tratar a auto sabotagem, sindrome de Peter pan, ou vitimismo

    Grato
    Ivanildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *