O Autoconhecimento e o caminho para a cura e a autorrealização

Uma lamparina nos guiando em um túnel escuro, mostrando os buracos, pedras e qualquer outro obstáculo no caminho. Assim é o autoconhecimento.


Quanto mais nos aprofundamos, mais a chama se acende para nos guiar.
Muitas vezes passa-se uma vida inteira direcionando o foco de conquistas e aspirações em acontecimentos externos. Estudos, trabalhos, relacionamentos, patrimônio, lazer, família e amizades. E não sobra tempo para entender os acontecimentos internos, as próprias emoções, sentimentos, sombras e padrões repetitivos que na maior parte do tempo geram limitações também nesses acontecimentos externos.
Identificar essas sombras e padrões é o início de um caminho para a libertação, saindo de uma vida de sofrimentos e preocupações e redirecionando para uma vida muito mais feliz.


A consciência daquilo que se é e o reconhecimento daquilo que não se é faz parte desse caminho de autoconhecimento, que começa com a intenção e com a vontade ou necessidade de mudar.
Olhar para seu mundo interior com uma mente calma, com todas as percepções e clareza que essa mente pode trazer, faz com que a jornada da vida se torne mais leve e prazerosa, com as infinitas possibilidades que seu Universo pode te proporcionar.
O primeiro passo é criar uma intenção forte e verdadeira para que a mudança possa acontecer e, em seguida, colocar a vontade e o movimento em uma nova direção que, ao invés de focar no externo, irá conduzir para uma jornada interna de exploração e reconhecimento.


Para que isso possa acontecer com leveza e clareza, é necessário silenciar a mente que está condicionada a estar sempre procurando algo externo no passado ou no futuro para se preocupar, fazendo muito barulho e confusão.

E, na maior parte das vezes, as grandes respostas não surgem dessa mente agitada e, sim, no espaço de silêncio que acontece entre os pensamentos.
Quanto maior o silêncio, maior o reconhecimento do que verdadeiramente não se É. Muito mais presença é trazida para aquilo que de fato está acontecendo no momento presente saindo das conjecturas e imaginação daquilo que poderia ser e que, na maioria das vezes, nunca de fato será.
É preciso viver a vida com consciência plena, momento a momento, experienciando tudo o que se apresenta com equanimidade, neutralidade, sem julgamento.


Há que ter empenho e coragem para peregrinar na busca do Autoconhecimento. Desbravar caminhos obscuros e profundos para se chegar no tão esperado destino com a plena consciência do que verdadeiramente se É ou está.
Mergulhar fundo no Ser, retirando as vendas que cegam e acendendo a chama da lamparina na potência máxima da iluminação.

Parceiros