My Journey Health

My Journey Health

Sou o André Almeida, estou em recuperação a longo prazo e sou idealizador e fundador da My Journey Health.

Fiquei em processo de recuperação por 8 anos, até que em 2012 tive uma volta ao uso. Durante 3 anos em que eu voltei ao uso, 1 ano e meio eu consegui manter minha vida normal, juntamente ao uso da minha droga de preferência, e durante os outros 1 ano e meio eu tentei em vão manter a minha sobriedade, porém não obtive sucesso.

Durante esse período que eu tentei parar, passei por Narcóticos Anônimos, voltei para minha religião de escolha, me aproximei da minha família, tomei remédio prescrito por psiquiatria, fiz algumas seções com psicólogo e também fiz terapia de regressão. Como as ações que eu tomei não estavam resolvendo o meu problema, resolvi me internar no dia 13/06/2015.

Para mim a internação era o fundo do poço, visto que a primeira vez que fiquei limpo usei apenas família e religião.

Foto Google – Hospital Cantareira

Durante os 26 dias que fiquei internado voluntariamente no Hospital Cantareira, zona norte do município de São Paulo, decidi participar de todas as atividades para saber o que eu mais me identificava para dar continuidade quando recebesse alta.

Participei de cultos evangélicos, católicos, espiritas e anglicanos, painéis de NA, AA, AE e Jogadores Anônimos, atividades físicas, laborterapia, terapias individuais e em grupo, tomei os remédios, fiz mosaicos, cantei no karaokê e aproveitei para cuidar da horta.

Durante esses dias de internação, havia uma atividade em grupo, com a psicóloga, em que assistíamos um filme e depois fazíamos um resumo para compartilhar com todos os internos. Assistimos o filme do Bicho de Sete Cabeças, Aos Treze e Ray. No filme do Ray Charles tivemos que escrever como iríamos fazer no nosso dia a dia em relação a prevenção as recaídas.

Peguei uma folha de flip chart e colei na parede do quarto. Fiz uma analise SWOT em que mostrei quais os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças da minha jornada de recuperação. Apresentei para a psiquiatra, psicóloga e demais residentes. A partir deste momento, nasce a semente daMy Journey.

Quando recebi alta, fui procurar algum aplicativo que pudesse auxiliar profissionais da saúde e pacientes dependentes químicos na criação de uma jornada de recuperação pós-altas, para que pudéssemos aumentar o vínculo e cuidado entre os dois lados e diminuísse as recaídas dos pacientes.

Dentro das minhas pesquisas, verifiquei que não havia nada focado no processo de recuperação do paciente nem da criação de uma jornada de recuperação em conjunto com o profissional.

Em 2016, realizamos o primeiro kickoff da My Journey, em que participou a psiquiatra que me atendeu dentro do Hospital Cantareira, um amigo que teve problemas com álcool na família, a psicóloga que me acompanhou por dois anos após minha alta e um desenvolvedor de 14 anos.

Em 2017 lançamos nossa primeira versão beta do aplicativo. Tivemos mais de 60 downloads. Recebemos muitos feedbacks, positivos e negativos, e isso nos fortaleceu na busca de uma melhora no nosso produto.

Foto: Arquivo My Journey

Também gravamos uma matéria para o Jornal da VTV.

O ano de 2019 foi um divisor de águas para nós da My Journey.

Montamos um novo time de desenvolvimento, trouxemos novos especialistas em Dependência Química, fomos lançados por um programa de aceleração e participamos do maior congresso de drogadição do mundo que aconteceu no Brasil.

O primeiro passo foi renovar a nossa identidade visual.

Nosso segundo passo foi revisitar as dores existente e validar nossa solução com profissionais e pacientes dependentes químicos.

A dependência química representa hoje um dos maiores desafios enfrentados por profissionais de saúde de todo o mundo. A busca por dados e evidências científicas que garantam respostas cada vez mais eficazes ao tratamento continua em constante processo de construção.

35 milhões de pessoas no todo o mundo sofre de transtornos causados por uso de drogas e apenas uma em cada sete recebe tratamento.

Os grandes problemas que estamos trabalhando hoje são as altas taxas de recaídas e as baixas taxas de adesão aos tratamentos existentes, uma vez que a uma recuperação sustentável leva de 1 a 5 anos.

Entrevistamos mais de 50 profissionais e mais de 100 pacientes. Criamos um protótipo funcional e realizamos diversas demonstrações.

Fonte: Founder Institute Campinas

No segundo semestre entramos no programa de aceleração do Founder Institute. Isso foi muito importante para que pudéssemos nos estruturar e acertar o curso da nossa startup!

O terceiro passo foi participar do maior congresso de drogadição do mundo, que ocorreu em dezembro de 2019, em Águas de Lindóia, para realizarmos mais uma validação da nossa solução.

Também fomos convidados para apresentar o projeto “Programa de Sensibilização, Prevenção e Recuperação do Dependente Químico no Mercado de Trabalho” na Comissão Permanente de Políticas de Prevenção às Drogas da Câmara dos Vereadores de Campinas. Veja o vídeo na integra:

Fechamos uma parceria com o Hub de Inovação da Faculdade de Medicina da São Leopoldo Mandic, para a realização de uma validação científica da nossa solução.

Também temos um aplicativo voltado para a família. Eles podem ver vídeos, ouvir podcasts, ler artigos, assistir lives, participar de reuniões onlines e encontrar profissionais em diversas localidades.  

GRATUITO
https://myjourneyfamilia.glideapp.io/

Para saber mais sobre nossa atuação e entender como a tecnologia pode auxiliar profissionais da saúde na jornada terapêutica de recuperação, mande um e-mail para contato@appmyjourney.com ou envie um whatsapp para 11 998285830.

My Journey: A Recuperação não é um destino. É uma jornada!

Matérias Relacionadas



Parceiros