Mindfulness pode ajudar dependentes de álcool ou drogas a lidar com a fissura?

Acredito, que assim como eu, em algum momento você já escutou falar de um tal de Mindfulness.

Para deixar todos na mesma página, vamos trazer o conceito de que encontramos no site Mindfulness Brasil:

Mindfulness é um dos estados da mente, acessível a qualquer indivíduo, que consiste em um exercício de querer vivenciar o momento presente, intencionalmente, aceitando a experiência.”

Confesso que tenho acompanhado um pouco o assunto, ainda mais quando descobri que existe um programa de Mindfulness chamado MBRP (Mindfulness-based Relapse Prevention), que na tradução para o bom e velho português fica: “Prevenção de recaída baseada em atenção plena”.

A partir disso, comecei a fazer algumas buscas no Google para saber mais sobre este programa.

A prevenção de recaída baseada na atenção plena foi desenvolvida no Addictive Behaviors Research Center da University of Washington por G. Alan Marlatt, um dos “papas” das pesquisas e das intervenções psicológicas sobre a dependência de substâncias.

O Dr. Marcelo Demarzo, Coordenador da Especialização em Mindfulness da UNIFESP, diz que o objetivo do programa é auxiliar pacientes a reconhecerem situações de risco e prepará-las melhor para lidarem com essas situações.

“O treinamento em Mindfulness serve, então, para que as pessoas com dependência possam observar as experiências com as drogas de modo mais consciente e sem excesso de autocrítica que, em geral, piora a situação e gera mais dependência e recaídas. A pessoa fica mais consciente de seus estados emocionais e fisiológicos, dando-lhe condições de identificar os estados internos que disparam a fissura e as recaídas.”, completa Demarzo.

O MBRP é mais adequado para aqueles que estão em fase de pós- alta e que desejam manter as mudanças implementadas em suas vidas.

Em um estudo que comparou um programa padrão de prevenção de recaída, programa de 12 passos e um MBRP, em seis meses as condições padrão e MBRP se saíram melhor do que o programa de 12 passos, enquanto aos 12 meses a condição MBRP foi melhor do que as outras duas.

Enquanto o tratamento tradicional se concentra em evitar os gatilhos ou controlar os desejos, o MBRP faz o oposto e se concentra em controlar os impulsos por meio da observação cuidadosa.

Se você praticar as habilidades do MBRP várias vezes ao dia, com o tempo se tornarão automáticas e serão mais úteis do que tentar resistir ou controlar os impulsos.

No Brasil, existe um centro de pesquisa e formação dedicado a esse protocolo dentro da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o MBRP Brasil. Conheça mais neste clicando aqui!

Para incorporar o Mindfulness no seu dia a dia é preciso treino. E ai, borá treinar???

Para Saber Mais:

– www.mindfulnessbrasil.com (Mente Aberta – Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde – UNIFESP)

– www.goamra.org (American Mindfulness Research Association, Estados Unidos, informações em inglês)

– www.umassmed.edu/cfm (Centro de Meditação “Mindfulness” na Medicina, Universidade de Massachusetts, Estados Unidos, informações em inglês)

Referências Bibliográficas

– Bowen S, Witkiewitz K, Clifasefi SL, et al. Relative efficacy of mindfulness-based relapse prevention, standard relapse prevention, and treatment as usual for substance use disorders: a randomized clinical trial. JAMA Psychiatry. 2014;71(5):547-556.

– Garcia-Campayo & Demarzo ¿Qué sabemos del mindfulness? Editoral Kairós, 2018.

Fontes:

https://drmarcelodemarzo.com/mindfulness-ajuda-dependentes-de-alcool-ou-drogas-a-lidar-com-a-fissura/
https://www.verywellmind.com/overview-of-mindfulness-based-relapse-prevention-4845733#citation-1
Hiperlink 1 – https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24647726/
Hiperlink 2 – http://www.mbrpbrasil.com.br/

Parceiros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *